terça-feira, 12 de julho de 2011

Como tirar uma mãe do sério



Vou dar exemplos de situações que vivi com Enzote ao lado e que... visualiza aquela cena de desenho animado onde a pessoa fica vermelha de forma imediata e sai vaporzinho das orelhas como se fosse uma panela de pressão prestes a explodir. Era eu!
1 - Estava indo ao clube com o Enzo. Dei as mãos pro filhote e coloquei o moleque pra caminhar. O clube fica no final da minha rua sendo desnecessário ônibus, táxi, carro ou colo. Eis que uma senhora atrás de mim pergunta: "Quantos aninhos ele tem?" e não vendo que mal havia nisso respondo: Um ano e meio. Ela vira pra mim com aquele olhar doce e cheio de crítica e dispara: "Nessa idade ele precisa de muito colo minha filha". Respira e em pensamento responde: "Dê o colo que quiser gentileza em pessoa, mas vá lá em casa bancar a babá quando ele estiver na pilha durante a madrugada pq eu poupei ele durante o dia". Olhei pra ela e sorri. O vácuo foi a minha resposta. Isso porque desprezo quem maltrata a terceira idade. Agora me responde, qual a maldade em colocar teu filho para andar? (Não dê palpite onde não foi chamado!)
2 - "Nossa. Vc tá sumida. Nos abandonou. Mudou depois que foi mãe" Ah deixa que essa eu respondo e com prazer: MUDEI SIM E PRA MELHOR. Estou mais seletiva e beeem mais sincera. Falo o que penso e faço o que tenho vontade. E não, não tenho vontade de sair para beber feito uma louca e depois rir da pagação de mico que gera um porre. Não consigo ter assunto com gente vazia e sem meta. Sabe tribo? To curtindo a materna. Falar da maternidade me faz bem, vivê-la mais ainda. Quem me ama super entende, sabe da correria em que vivo e sabe que o verbo da vez é FOCAR. Tá cansado de saber que sou mãe solteira, que não peço pra que minha mãe fique com Enzo pra balada. Quem pariu o filho que o embale né? Agora quem não entende e ainda vem julgar... tá pedindo que eu desapareça (sumir é pouco).
3 - Palpites... Enzo é um bebê gigante (e por ser grandão ele aparenta ter 2 anos ou mais) e ainda não fala. Cada um tem seu ritmo e eu entendo o do meu filho. Na hora certa ele vai falar. Ele fala o basicão: mamã, bobó (vovó), bobô (vovô), taaau (tchau), papá, bibi, nananã (não), auá (água) e eu me sinto feliz com isso. Então não olhe pro meu garoto como se ele fosse uma aberração por não falar. Me poupe dos palpites se ele tá degustando um chocolate, tomando mamadeira ou se é um chupeteiro mor. Aliás... me poupe não, converta tudo em pacotes de fralda e mande entregar lá em casa. (Ops! Pois é... ele ainda não desfraldou!)
Curtiu? Identificou? Compartilha com a gente o que te tira do sério!

20 comentários:

Dê Freitas disse...

Ai Van, tô contigo. Me tira do sério gente que quer se meter na forma como a gente educa nossos filhos. Estou em busca de uma escolinha para Manuela e estou ouvindo coisas como: Mas é cedo, ela ainda é novinha, ela nem fala....argth!

Bjs e muita paciência a nós!!

Tuka Siqueira disse...

Tudo isso e mais um pouco! Quando vem me perguntar porque minhas flhas ainda usam chupeta, (porque a vidinha delas é difícil, já foi um stress desfraldar, não quis tirar tudo junto) porque ainda ponho fraldas nelas pra dormir (porque é inverno, faz muito frio à noite e uma cama mijada em tempos em que roupa não seca no varal significa uma pilha de camisetas, calças, lençóis, fronhas e cobertores, já que dormem duas na mesma cama), porque levo as coitadinhas na escolinha com esse frio se não trabalho (porque não tenho espaço NENHUM em casa pra elas brincarem e elas são 3) e por aí vai.
Cada um sabe onde lhe aperta o sapato e como você disse, converta as críticas em fraldas porque minha pequena ainda usa o dia todo!!!

Beijos

Thaty disse...

hahahahaha Adorei!! Eu também ouço cada uma por aí, tem que ter o filtro materno de ouvidos, né?

Beijocas!

Mari Hart disse...

Apoiadíssima!!! É exatamente assim! Cada vez me convenço mais que relacionamento com outras mulheres sem filhos, é impossível!

Luciana disse...

Oi Vanessa, tb não tolero coisas desse tipo. O meu filhote já tem 9 anos e ele sempre foi grandão desde BB e o que mais me tira do sério é ouvir pessoas dar conselhos nutricionais, até me perguntar o que ele come eu já tive que ouvir, mas como diz o meu marido, sou muito tranquila até a página dois, depois só pisando no meu calo p/ saber. Ele é a cópia fiel do pai que tb é todo grandalhão c/ 1,90m, basta olhar p/ o pai que vai ter a resposta do tamanho dele tb. As vezes tb nem preciso responder é só olhar p/ o meu olhar fuzilante, as vezes fico até c/ pena da pessoa...mas quem fala o que quer, escuta o que não quer!!!

Flavinha JLPM disse...

Ahh amiga... A gente tá condenada a ouvir palpite, opinião mal criada... Mas quer saber??? Ligo o F$#%&-SE e sou FELIZ!!! ;)

Desconstruindo a Mãe disse...

Quer saber? Tá certíssima: quem conhece seu filho pode dar palpites. E quem já criou os seus teve a sua chance de errar e acertar, então pode dar opiniões, sim, MAS se for solicitada!

Não suportava que quando estava grávida da Larissa me vinham com histórias - as mais trágicas - aobre gravidez e como deveria ser meu parto.

Também não curto essa história de que "é fase, tudo passa". Na hora em que estamos no aperto e pedimos (aí é diferente) uma opinião a quem temos confiança, é porque precisamos de uma luz, não de deboche!

Pediatra que não leva em consideração nossas observações e opiniões. - Troco na hora.

Mãe que não corrige o filho na hora em que ele está incomodando e fazendo escândalo (conversamos em casa com crianças pequenas não funciona): corrige na hora, pô! Depois a criança nem lembra do fato, não leva a sério e continua birrenta.

E, pra finalizar, detesto avós (padrinhos, tios, amigos, vizinhos) que desautorizam. Porque em algum momento as crianças vão devolver em malcriação e nós ouviremos que temos filhos insuportáveis. - Com colaboração deles!


Beijo,
Ingrid

Barbara Simon disse...

A-D-O-R-E-I!!!
Cada um que cuide da sua vida!!!
E como cobram da gente enquanto mãe, mulher, profissional, amiga, esposa...credoooooooooooo
Bjkas

Tati Amorim disse...

af af hein, é cada uma que a gente ouve por ai, prá dar palpites tem um monte, na hr que vc ta no aperto não vem um FDP te oferecer uma ajuda, ah manda se lascar amiga, mesmo que em pensamento..kkkkk bjos

Débora disse...

Situações complicadas essas, mesmo,viu ! Mas quem nunca passou por algo parecido ou pior. O povo adora julgar, dar pitaco, afe !!! Se cada um vivesse a sua vida sem se importar com a alheia, esse mundo seria bem melhor. Tem hora que a gente fica mesmo com aquela cara de boba e não diz nada para não se chatear, mas tem horas que não dá, né ? Beijinhos e bom dia

Miguel...Presente de Deus disse...

Vixi amiga...tantas coisas me tiram do sério. Por exemplo, se vou fazer uma viagem ou vou simplesmente sair para algum canto, me vira sempre a mesma corja e diz: "Nossa deixa a criança com a vó,sai com seu marido sozinha" putz o filho é meu gente,eu escolhi ter,eu adoro sair com minha familia,porque as pessoas tem que se meter???? aff...
Em um feriado eu fui viajar com um grupo de colegas de trabalho, e uma tem um filho da mesma idade do meu, perguntei a ela: " e seu filhinho tá animado com a viagem?" me vira a idiota e diz: "meu filho não vai,vou deixar ele com a vó" e eu disse "tadinho,leva ele pra se distrair,brincar com o Miguel" e ela me deu uma resposta: "Que isso Carlinha carrega você a sua cruz porque a minha vai ficar com a vó" Mas como assim cruz???? disse a ela você está completamente enganada porque meu filho não é cruz!" isso eu aturo quase sempre e me deixa extremamente irritada.
Fora outras coisas que se contasse aqui escreveria um livro em seu blog.hehehe

Bjoka

Carla e Miguel

Cαroliny Morαes. disse...

HAHAHAHAHAHHAHAHA' Prima, você é nojenta calma, irritada então, supeeera as expectativas e continua MÁ-ravilhooosa!
É isso, todo mundo quer se meter na vida alheia, você não tinha o Enzo e as pessoas já se metiam, agora então...
Um conselho? Siga a teoria da vaca, cague e ande! haha'


PS.: Vista a camisa seu time, minha vaquinha *-* (aaaaaai como eu tooo bandiiiiida!) kkkkkkkkkkkkkk'


TE AMOOOOOOOOOO!

Thais disse...

Gata, to sofrendo algumas criticas antes mesmo de ser mãe! Imagine qdo for. Dependendo da pessoa, eu engulo (nao sei até qdo). E outros, respondo na lata.
A começar pela vó do marido, q por eu não saber o que é "mantilha" (que nada mais é q uma manta leve), disse q se eu nao sabia o que era mantilha como eu poderia ser mae, como eu poderia cuidar de uma criança. Oi?
Aqui no trab tem uma mulher, bem coroa, q adora tirar sarro da minha cara, desde a epoca das corridas (ela quem arruma o patrocinio da Caixa pra gente). Eu com 3 meses, super insegura ainda, sem barriga nenhuma, mas ja com quadril imenso, ela vira e fala: "tá de qtos meses? 6 meses? pq com esse barrigão!". Fiquei tão puta e falei: "se eu to de 6 meses, vc deve estar parindo já ne?!". Ah, vaiticatá!

Ja to ate vendo minha "tolerancia 0" qdo Carolina nascer.. Vai ser complicado rsrs

Dany disse...

Tem gente que me tira do sério. Palpiteiro então...
Tenho amigas que acham o cúmulo eu não viajar sozinha com meu marido. Não viajo sem Caio por mil motivos:
1. Minha mãe já fica com ele pra eu trabalhar e ter que deixá-la de "babá" pra eu viajar, acho o fim.
2. Como não sou rica e não tenho oportunidade de viajar várias vezes no ano, quando vou, quero levá-lo, oras... Quero que ele tenha esse tipo de experiência.
3. Esse é o mais importante: morro de pena dele, de viajar, saber que estou me divertindo e ele está trancado dentro de casa com minha mãe.
Tenho que me controlar pra não dar um forão nos palpiteiros... Aff...

Dê Freitas disse...

Que bom que gostou amiga. Eu fiquei toda feliz com o convite! Bjão e saudades!

Têh~° disse...

kkkkkkkkkkkkkkk
gens.. mae é tudo igual só muda de endereço!!!
adorei..
é tb tenho meus momento ou calo ou mato! kkkkkkkkk
beijos

Martha disse...

Van.. to na tribo materna tbm, sabe.. e vivo sem paciência para comentários desnecessários.
Se não vai ajudar passa depois... faço o maximo que posso e tenho certeza de que vc tbm!
De resto, ignorar e fazer cara de paisagem é o caminho!
Bjnhos em vcs!
Ah.. estamos pendente com aquele encontro, heim!? rs

flavia bandeira disse...

Adorei tanto que compartilhei no facebook. É tanto palpite, sogra que acha que sabe tudo (e o filho vivia doente quando pequeno, porque não usou esses ensinamentos com seu próprio filho?) É amiga que acha que tem que deixar o filho e sair sozinha, é um bombardeio de todos os lados, tem hora que cansa, mas um simples desabafo para quem não entende pode virar um problema. Quer dar palpite? Passe um dia inteirinho fazendo tudo o que eu faço, depois dê a sua opinião, quam sabe eu até escuto? Rsrsrs...

Aprendendo com Davi disse...

Nessa!!!
Não é fácil, né!
Concordo que palpites deveriam vir em fraldas...cada criança tem seu ritmo e cada mãe sabe o que é melhor pra seu filho.

Beija o Enzolindo por mim???

Bj linda

Simone disse...

Ai, vc me deu um refrigério agora.
Minha filha Yasmin também é uma bebê gigante e com 2 anos ela aparenta ter uns 3 anos eu sou tampinha e as pessoas comentam não ela já esta quase do seu tamanho...

Hoje aconteceu de esta na casa da minha mãe e a mesma, minhas irmãs e tias insistiram para que a trouxessem no colo, fui busca-la depois dos afazeres domésticos por volta de 13:00 hrs e ja estava muito cansada e sabia como mãe que miha filhota estava fazendo manha pra ganhar um colinho, esta na faze de se jogar no chão e se eu acostumar isso irá sempre se repetir... Pois bem, todos disseram pegue ela no colo ela só tem dois aninhos vc aguenta sim, mãe aguenta... Logo mais e umas brincadeirinhas estava lá a Yasmin andando e correndo.

estou acordada desde de as 3:00 hrs da manhã de ontem e até agora não consegui pegar no sono e estou a cuidar da minha filha e do meu marido e o trabalho continua.

Só quem sabe o que passa somos nós mais ninguém, as pessoas gostam de dar opinião sem saber ou estar na sua rotina. Mas com fé em Deus vamos lá e nada poderá nos atingir. Amém.

Related Posts with Thumbnails