quarta-feira, 27 de abril de 2011

Pra que tanta violência?


   Tanto tempo sem passar por aqui, tanta coisa boa pra compartilhar... Mas acabo vindo pra desabafar: hoje pela manhã, chegando ao trabalho, vi uma mãe esfregar o rosto do filho numa lixeira e gritar histericamente com o menino. Isso conseguiu estragar o meu dia. primeiro pelo fato em si, segundo por não ter sido rápida para fazer alguma coisa. Até peguei o celular e fiquei com ele na mão, mas paralisei com a cena... Não só fui a única a "paralisar",  uma senhora que estava ao meu lado só conseguiu esboçar sua indignação ao sussurrar um "Pra que tanta violência?"
   Olha... longe de mim querer bancar a mãe perfeita. Nossa dupla jornada nos deixa tensa e estressada sim. Tem dias que tudo dá errado, tem dias que você se arrepende de ter saído da cama. Mas e a criança?
   No meu caso, em dias assim, Enzo consegue mudar o quadro. Ao mesmo tempo que é espoleta ele é apaixonadamente carinhoso. E com um abraço apertado e um sorriso de felicidade ao me ver chegar em casa tudo fica bem. Mas.. quando o estresse atinge o grau máximo eu me afasto. Não me permito descontar nele. Essa sou eu, mas não sou tola em pensar que todas devem ser assim. Cada uma tem sua válvula de escape. Justo. O que não é justo é fazer um pequeno passar tal violência e humilhação seja qual for o motivo. Tão pertinho do Dia das Mães... Gente, mãe é amor, é colo, é afago, é carinho, É PORTO SEGURO! Respondendo mentalmente a pergunta da senhora ao meu lado: " NADA, SIMPLESMENTE NADA, JUSTIFICA A CENA QUE PRESENCIAMOS!"

9 comentários:

An@ Paul@... Mamãe do Pietro disse...

Oi miga do twii, rs...

É amiga, eu no seu lugar tb ficaria chocada e sinceramente nem sei qual seria minha reaçao diantes de uma vaca, ops, mãe dessa! É triste né. Tenho mta pena destes pobres anjos q infelizmente tem mães assim!

Bjs

Maira disse...

Triste esse seu post, aí fico pensando que tipo de "vida e criação" tem essa criança, que tipo de adulto esta mãe está transformando essa criança.
E como esse tem muiiiito por aí, sofrendo essa violência gratuita.

Aline, mãe da "Malia" disse...

Nada justifica msm... Quando vejo no jornal notícias assim com crianças, não fico nem lendo muito só às vezes o título... A gente que é mãe de verdade fica muito triste com essas situações... Bjs.

Kcau-Coisa de Garotos disse...

Imagino o quanto deve ter sido difícil presenciar. Penso que esta é uma cena que devemos encarar, pq toda vida encontraremos pessoas assim. O noticiário não me deixa mentir. As vzs tenho vontade de levantar uma bandeira de adoção e sair colhendo crianças assim. Como é difícil ser justo com poucos recursos.
Triste!

Suellen disse...

oi vanessa, primeira vez que venho ao teu blog e de primeira me deparo com algo que corta meu coração, quando via, pq graças a deus eunão presenciei mais cenas assim depois de ser mãe, eu ficava tentando imaginar o porque e tal.
mas juro pra vc que eu seria capaz de dar um safanão na pessoa, tipo, xingar mesmo, sei la.
eu tbm me estresso, e olha que nem trabalho fora mais, e faço como vc, quando vejo que ta pra explodir me afasto, me dói só de imaginar descontar frustrações ou seja la o que eu estiver sentindo num serzinho tão puro como é uma criança..
sinto pena, não da criança, mas da mãe!
um bjo

Naíra Cecília disse...

Concordo em todos os sentidos! Cabe aqui aquele veeeeeeelho ditado: "Violencia, gera violencia". Longe de mim desejar mal, nas e no futuro? Se essa criança seguir o caminho da violencia? Fico imaginando o q essa mulher nao é capaz de fazer estando em casa. Se fez isso na rua, será capaz de fazer pior nao? Pelo menos é isso que me leva a pensar. Nao vai adiantar se lamentar: "Aonde foi q eu errei?" Deus tenha misericordia de todas as crianças q sofrem qualquer tipo de violencia. Amem.

Flavia Bernardo disse...

Que horror!! Surreal, né? Por mais que as vezes nossos filhos nos tirem do sério, isso não justifica tamanha violencia. Violencia moral até, expondo a criança.

Bjs

Débora disse...

Também já presenciei umas cenas que e chocaram... sei que muitas coisas nessa vida nos tiram do sério, mas não temos o direito de descontar nos nossos filhos... è triste, mas essas coisas acontecem... e só de pensar que outras muito piores são feitas contra crianças...melhor até mudar de assunto... olha, aanhã tem brincadeira láno blog... se puder, aparece para participar, tá ?

Dê Freitas disse...

OI Van, que saudades de você. Só vi agora esse post. Menina...sabe que também fiquei horrorizada esse final de semana. Uma mulher (que nem quero usar o nome mãe) entrou no restaurante e seu filho, de aproximadamente 13 anos, sentou-se em uma mesa próximo a janela, mesmo ela tendo escolhido outra para sentar-se com a família. Daí ela foi até ele e falou em alto e bomsom: O SEU IDIOTA, AUTISTA EMOCIONAL, QUER FAZER O FAVOR DE SENTAR AQUI?

Eu fiquei com uma raiva de ouvir ela se referir assim ao próprio filho:? E mais, usar como ofensa uma desfunsão que tantas crianças sofrem....juro, passei meu almoço com um olhar de reprovação as suas atitudes. Porque nãoparou por aí. Ela era chiliquenta, escandalosa, cheia de dar piti....uma mal educada, no mínimo!

Related Posts with Thumbnails